(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

Sobre o calendário acadêmico.

SOBRE O CALK

Imagem: Assessoria de Comunicação do SINTEF PB.

O calendário acadêmico do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) pós-greve está sendo construído coletivamente. Desde quinta-feira, uma comissão formada a partir do Comando de Greve está em reunião com a Pró-Reitoria de Ensino do IFPB e as direções de ensino dos campi para arbitrar a respeito do novo calendário. A comissão é formada por professores, estudantes e técnico-administrativos, tendo representatividade de vários campi.

De acordo com a professora Conceição Cordeiro, que faz parte do Sintef-PB e da comissão, é preciso que sejam respeitados direitos como as férias docentes e também que seja garantida toda a infraestrutura necessária para o funcionamento dos campi durante um sábado letivo, por exemplo, se essa for uma das medidas tomadas para ajuste do calendário. A possibilidade de aulas em janeiro é uma das soluções que podem ser tomadas nos próximos dias.  

Essas e outras observações foram feitas durante as reuniões e elencadas em uma Nota Técnica elaborada pela Comissão de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe) da instituição. A coordenadora do Cepe, que é a pró-reitora de Ensino, Mary Roberta Meira, destaca que também está sendo feita uma agenda para atuar junto as universidades públicas e faculdades particulares na elaboração de um protocolo de intenções para analisar a situação dos estudantes do IFPB concluintes do Ensino Médio Integrado ao Técnico. No IFPB, o Ensino Médio é concluído em quatro anos, já que é integrado ao curso técnico, tendo um ano a mais do que o usual no país.

A professora Mary ressalta que os campi têm até o dia 20 de outubro para enviarem as suas propostas de calendário para apreciação no Cepe. Confira a Nota Técnica do Cepe*, que informa o tempo mínimo e máximo para execução do ano letivo, entre outras orientações, e o Memorando Circular da Pró-Reitoria de Ensino**, que chama atenção para a tentativa de adequar o calendário acadêmico ao ano civil, da melhor forma possível.

A estudante do Campus João Pessoa, Adriana Melo, que participou da comissão de discussão do calendário ressalta a importância da construção transparente desse documento. “Tivemos participação durante a greve e nada mais justo do que participar agora da elaboração do calendário. É muito bom ter a visão de cada campus a respeito, é mais democrático”, comentou.

A mesma opinião sobre o aspecto democrático desse processo é a do professor do campus de Catolé do Rocha, François Fernandes. Segundo ele, “os campi em implantação têm demandas e particularidades muito específicas e isso precisa ser contemplado nas discussões de elaboração do calendário e o diálogo entre os segmentos é muito importante para o IFPB”.

Confira a nota do Sindicato sobre a formação dessa comissão mencionada. Conforme destaca a pró-reitora Mary, o reitor Nicácio Lopes atendeu prontamente à formação dessa comissão multifacetada e democrática.

.

 

______________

Arquivos para download:

 ** 

 


Fonte da matéria: Todo o texto foi retirado na íntegra do site do IFPB.

Responsável: Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB.

.

ASCOM SINTEF PB.

Deixe um Comentário