(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

Nota de Repúdio contra as declarações do comandante do Exército, General Villas Bôas

Nota de Repúdio contra as declarações do comandante do Exército, General Villas Bôas
.
Notícia e Imagem: Por SINASEFE.
.
O SINASEFE NACIONAL vem, por meio desta Nota, manifestar seu mais veemente repúdio e, por que não, nossa absoluta incredulidade e estranheza face às palavras veiculadas pelo comandante do Exército, General Eduardo Villas Bôas.
Nem seria preciso argumentar demasiadamente contra as palavras de um militar em tal posição de poder, e que ameaça atacar e suspender o Estado de Direito. Nem seria preciso, caso não estivéssemos a viver um delicado momento histórico, uma perigosa esquina em nosso tempo, marcada pelo crescimento de movimentos de extrema direita que brotam dos esgotos da sociedade civil e pregam abertamente o ódio e a intervenção militar, esbravejam impunemente contra os direitos humanos e em favor de soluções violentas e que significam imensos retrocessos históricos, nada menos que a apologia a uma forma moderna fascismo.
Nem seria o caso de se levar a sério as palavras de um mal disfarçado filhote da ditadura, que nem esconde em seus pronunciamentos a truculência e toda a sua admiração pelos golpistas de 1964 e toda a ditadura, que foi avesso às comissões da verdade e que só tem a oportunidade de existir porque o Brasil, diferente dos nossos vizinhos da Argentina e do Chile, não colocou na cadeia esse tipo de criminoso.
Mas infelizmente é preciso repudiar, é preciso estamos atentos e preparados para estarmos à altura do que a história espera de nós nesse momento. É preciso não esquecer que vivemos sob o governo golpista de Michel Temer, que já requisitou a intervenção das forças armadas em 24 de maio de 2017, na ocasião do “Ocupa Brasília”, que está bancando uma criminosa intervenção militar na segurança pública do Rio de Janeiro e que mui recentemente elogiou o papel dos militares em 1964 e também lá disse que não houve golpe. Que temos o Congresso mais conservador, vil e reacionário desde os tempos da ditadura, e que temos um judiciário em clara sanha persecutória a quem consideram uma ameaça ao mundo de exclusão e morte que têm em suas mentes e corações, mas são doces e indulgentes com aqueles que julgam promover seus valores.
Não é porque é fácil, mas é justamente pelo que a história nos exige hoje, senhor General Villas Bôas, que o SINASEFE NACIONAL vem a público lhe dizer que não és figura de autoridade e moral suficiente para pretender julgar quem são e quem representa os “cidadãos de bem” desse país. Para começar porque o senhor está subordinado diretamente a um dos presidentes reconhecidamente mais corruptos que já existiram na história da América Latina, com provas abundantes de corrupção e que só não está na cadeia em função de mais e mais manobras corruptas, e que servi-lo, senhor General, nunca lhe foi motivo de desonra ou mesmo do mais leve incômodo. O senhor não tem moral para falar nada, General, porque ficou com sua honorável língua quietinha dentro de sua excelentíssima boca quando esse mesmo STF não fez tudo o que podia para botar Aécio Neves na cadeia, quando arquivou o inquérito contra Romero Jucá, contra José Serra e Beto Richa. Isso sem mencionar, Villas Bôas, de todos os seus heróis quem andam escondidos atrás da Lei da Anistia e nem podem sair do país por serem procurados pela Interpol. Quem é o senhor, General, para fazer apologia de quartelada supostamente incomodado com a impunidade?
Nós do SINASEFE não desconhecemos os erros cometidos pela esquerda e que de certa forma possibilitaram a subida de Temer à Presidência da República. Não obstante, nesse momento, em oposição ao seu golpismo e descaramento, somos um só!
.
.
Fora Temer e todos os golpistas!
Fora as tropas do Rio de Janeiro e abaixo toda forma de intervenção militar!
Marielle, Marighella, Lamarca e todos os sonhadores estão com a gente, suas armas não são páreo para nossa esperança!
Direção Nacional do SINASEFE

 

.

.

Download
Baixe aqui esta Nota de Repúdio em formato PDF.

Deixe um Comentário