(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

• EDUCAÇÃO • POLÍTICA | Filmar professores em sala de aula é um direito, declara Weintraub (Novo Ministro da Educação)

• EDUCAÇÃO • POLÍTICA | Filmar professores em sala de aula é um direito, declara Weintraub (Novo Ministro da Educação)

Fonte: Carta Capital. | Por: Ana Luiza Basilio.

.

.

Ministro da Educação se posicionou após aluna filmar professora e denunciá-la nas redes; Bolsonaro publicou o vídeo em seu Twitter

.

ministro da Educação Abraham Weintraub, afirmou que filmar professores em sala de aula é um direito dos alunos. A declaração foi dada ao jornal O Estado de S. Paulo após uma aluna de um cursinho filmar uma discussão com uma professora de Gramática, que teria criticado Olavo de Carvalho durante a aula. O vídeo foi publicado no Twitter do presidente Jair Bolsonaro no domingo 28 com a frase “Professor tem que ensinar e não doutrinar”. O conteúdo também foi compartilhado pelo vereador e filho do presidente Carlos Bolsonaro (PSL).

Weintraub declarou que não fará nada de supetão e que irá avaliar o conteúdo dos vídeos publicados para checar se houve alguma irregularidade por parte dos educadores. Ele também afirmou em entrevista que a ideia não é promover uma caça às bruxas e que os professores devem ficar tranquilos pois o direito de todos será preservado.

O controle às atividades dos professores, por uma suposta doutrinação política e ideologia de gênero, é a principal agenda do movimento Escola Sem Partido, que teve a tramitação arquivada no ano passado e pode ter votação reiniciada este ano.

No final do ano passado, após a eleição de Jair Bolsonaro, a deputada estadual de Santa Catarina, Ana Caroline Campagnolo (PSL), abriu um canal de denúncias na internet contra “professores doutrinadores”. Ela estimulava que os estudantes filmassem os professores e enviassem ao canal e garantia o anonimato dos denunciantes.

medida foi suspensa no começo do ano pelo ministro do STF, Luiz Edson Fachin. Em sua leitura, a deputada estadual estava estimulando que os alunos tivessem “controle” sobre os professores. “Ao conclamar os alunos a exercerem verdadeiro controle sobre manifestações de opinião de professores, a deputada transmite a ideia de que isso é lícito. Estimula-os, em consequência, a se sentirem legitimados a controlarem e a denunciarem manifestações político partidárias ou ideológicas contrárias às suas”, declarou.

Segundo informações da imprensa, a autora do vídeo que foi parar nas redes sociais de Bolsonaro é Tamires de Paula, secretária geral do PSL em Itapeva. Em seu perfil no Twitter, ela se declara “ativista politicamente incorreta” e co-fundadora do Direita Itapeva, movimento que se diz pela renovação na política municipal.

Em seu perfil, ela menciona o ocorrido e agradece o apoio recebido.

“Agradeço o apoio de todos! Em breve darei uma entrevista explicando o ocorrido. 👊” – disse no Twitter.

Também compartilhou um post do deputado federal do Rio de Janeiro Carlos Jordy (PSL) no qual ele critica a imprensa pela divulgação do caso do Golden Shower, episódio também utilizado pelo presidente Bolsonaro em seu Twitter para criticar o Carnaval.

.

.

 

.

Novo chefe do MEC defende teorias de Olavo contra ‘marxismo cultural’

.

“Se houvesse o marxismo cultural, uma pessoa como Bolsonaro não teria sido eleita”

Especialista reage a publicação do presidente Bolsonaro que afirma que a doutrinação ideológica nas instituições de ensino forma militantes políticos e não cidadãos com bom senso

http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/se-houvesse-o-marxismo-cultural-uma-pessoa-como-bolsonaro-nao-teria-sido-eleita/

.

.

Pedido de ministro para filmar alunos vira mural de denúncias na web

Nas redes sociais, a instrução do MEC saiu pela culatra. Hino Nacional é utilizado para denunciar a falta de estrutura nas escolas

Pedido de ministro para filmar alunos vira mural de denúncias na web

.

Deputada aliada de Bolsonaro estimula perseguição a professores

Deixe um Comentário