(83) 9.8151-9357 - sintefpb@gmail.com / Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookyoutube

Orçamento brasileiro aprovado para 2021: o povo ‘bancando os bancos’

Orçamento brasileiro aprovado para 2021: o povo ‘bancando os bancos’

A Reforma Administrativa (PEC 32/2020) é defendida como medida de contenção de gastos estatais para pagamento da dívida pública brasileira. Mas que dívida é essa?

 

Segundo dados do sistema de consulta à Lei Orçamentária Anual (LOA), fornecidos pelo próprio Poder Público, mais da metade (53,92%) do orçamento de 2021 servirá para pagar juros e amortizações da dívida pública.

 

Metade do valor a pagar dessa dívida será destinada a bancos privados e fundos de pensão administrados por eles. Quais são? Itaú Unibanco, Santander, BTG Pactual, Votorantim, Credit Suisse, Citibank, JP Morgan, Safra, Bradesco Vida e Previdência, Itaú Vida, Zurich Santander Brasil e outros. Em outras palavras, pagar a dívida pública significa pagar esses banqueiros.

 

O governo está propondo tirar mais dinheiro dos serviços públicos por meio da Reforma Administrativa para fazer esse pagamento.

 

É justo tirar mais dinheiro das escolas, dos hospitais, dos fiscais, da justiça e do salário dos servidores públicos para fazer essa Reforma?

 

Diga não à Reforma Administrativa!

 

#naoareformaadministrativa #defendaoserviçopublico #educaçao #saude #justiça #serviçopublico #fonasefe

Deixe um Comentário