(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

Debate entre candidatos à ouvidoria do IFPB acontece em João Pessoa

debate-entre-candidatosAconteceu no final da tarde de ontem, dia 18, no hall de entrada do Campus João Pessoa, debate entre os candidatos ao cargo de ouvidor do Instituto Federal da Paraíba. O evento foi filmado pelo setor de multimídia do Campus João Pessoa. A Comissão Organizadora do Processo Eleitoral dividiu o debate em quatro blocos, nos primeiros os concorrentes Francisco Pinheiro, Rômulo Gondim e Tibério Ricardo – por ordem de sorteio – se apresentaram e realizaram perguntas entre si.

No terceiro e quarto blocos, os candidatos responderam a perguntas do público e fizeram suas considerações finais. O evento foi mediado pelo Coordenador de Comunicação Social do IFPB, jornalista Filipe Donner. O primeiro a falar foi o candidato Rômulo Gondim, frisando a importância da ouvidoria na construção do novo perfil institucional do IFPB. Para ele, a atuação da ouvidoria é diferente do trabalho de um serviço de atendimento ao cidadão, a exemplo do fale conosco, pois de acordo com o candidato, a ouvidoria tem possibilidade de tratar as manifestações da comunidade interna e externa com maior acuidade.

Já Francisco Pinheiro se apresentou como o candidato fora da atual administração, que deseja incorporar novas ideias a partir de uma ouvidoria independente. Ele disse que se caso for eleito vai ser um guardião dos servidores (professores, alunos e técnico-administrativos), bem como dos colaboradores, fornecedores e usuários em geral do IFPB.

Tibério Ricardo, terceiro candidato a fazer uso da palavra, sugeriu em suas propostas medidas para aprimorar o papel da ouvidoria. Ele destacou a necessidade de elaboração do marco regulatório da ouvidoria-geral do IFPB, bem como a interiorização do órgão.

O debate foi considerando pelo público de alto nível com os candidatos mostrando maturidade para conduzir os destinos do órgão. Maria José Ayres, diretora de articulação pedagógica do IFPB, disse que o momento contribuiu para criar uma nova cultura no âmbito da ouvidoria e desafiar a audiência para o comparecimento nas urnas. Roberto de Castro, diretor administrativo do Campus Cabedelo, ressaltou que o funcionamento da ouvidoria é de interesse de todos os campi. “Para isso é que estou aqui, conferindo as propostas dos candidatos”, afirmou Castro. A pedagoga Maria José Dantas interferiu nos debates pedindo mais esclarecimentos dos candidatos sobre a natureza preventiva das ações que eles pretendem desenvolver, considerando as implicações éticas e defesa do efetivo caráter público e democrático na Instituição.

Outro servidor que interagiu com os candidatos foi o professor Umberto Nilton sugerindo uma política de identidade para a ouvidoria e buscando conhecer o que pensam os concorrentes em relação ao atual descrédito em que passam as ouvidorias.

As eleições para ouvidor acontecem nesta quarta-feira, dia 20, em todos os campi do IFPB. Esta é a primeira eleição direta para ouvidoria desde que o órgão foi criado em 2002.

Transcrito do Site do IFPB – Ascom da Reitoria

Confira matéria no site do IFPB

Deixe um Comentário