(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

Tramita na Câmara dos Deputados o PLP 257/2016 – O “pacote anti-serviço público”. Texto prevê uma série de ataques aos SPFs.

Tramita na Câmara dos Deputados o PLP 257/2016 – O “pacote anti-serviço público”. Texto prevê uma série de ataques aos SPFs.

Confira a nota do SINASEFE sobre mais este ataque aos SPFs.

Baixe clicando no arquivo abaixo >>>>


 
Ato público em Brasília repudia o Projeto de Lei nº 257/2016

 

Dezenas de organizações que compõem o Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasef) participaram no dia 14 de Abril de um ato público denunciando o Projeto de Lei nº 257/2016.

Além das entidades do Fonasef, o Movimento de Resistência Popular (MRP) também se somou à atividade, realizada às portas do Ministério da Fazenda, na Esplanada dos Ministérios em Brasília-DF.

 

Campanha Unificada

Esta foi a primeira atividade pública da Campanha Unificada 2016, organizada no âmbito do Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasef), que se encontra periodicamente na capital federal e reúne entidades de diversos segmentos de SPF. Acesse aqui as reiveindicações apresentadas pelo Fórum ao governo no último dia 16 de março. Leia também a Carta dos SPF aos parlamentares.

 

O PL 257/2016

Batizado de pacote anti-serviço público, o texto prevê congelamento salarial, suspensão da admissão ou contratação de pessoal, redução do quadro de pessoal do funcionalismo público por meio de programas de demissões voluntárias, dentre outras. A Direção Nacional do SINASEFE divulgou no último dia 08 de abril seu posicionamento de repúdio ao Projeto de Lei nº 257/2016: “É chegada a hora de demonstrarmos com clareza que não vamos tolerar esse golpe contra nossos direitos e conquistas históricas. Façamos de nossa indignação, ação. Não é hora de hesitação, às ruas companheiros, a história nos julgará amanhã pelo que fizermos agora”, destaca o colegiado.


Trecho de matéria do site do SINASEFE.

Deixe um Comentário