(83) 3221-0160 / 9316-8181 - Av. Primeiro de Maio 720, Jaguaribe - João Pessoa-PB
twitterfacebookgoogleyoutuberss

• PREVIDÊNCIA | Reforma da Previdência: Análises do SINASEFE, Andes-SN e Fasubra sobre o tema.

• PREVIDÊNCIA  |  Reforma da Previdência: Análises do SINASEFE, Andes-SN e Fasubra sobre o tema.

Avançando na denúncia da Reforma da Previdência, SINASEFE realizou dois debates, transmitidos ao vivo pelas redes sociais. Na quarta-feira (03/04) o bate-papo foi com a AJN do sindicato, na quinta-feira (04/04), com entidades sindicais coirmãs, quando Andes-SNFasubra e SINASEFE conversaram sobre os impactos para os trabalhadores da educação.

.

Assessoria Jurídica Nacional (AJN) do SINASEFE 

O advogado Bruno Conti, da Assessoria Jurídica Nacional (AJN) do SINASEFE, falou sobre a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro (PEC 6/2019). Camila Marques e Luciana Sousa Martins (plantonista de base da seção CMB-DF) fizeram a mediação do debate, transmitido na tarde de quarta-feira (03/04). Bruno também disponibilizou slides sobre o tema: baixe aqui!

Assista o vídeo completo da live:

Reforma da previdência em pauta: debate com a AJN

.

Entidades coirmãs

.
Realizado dia 04/04, na sede do Andes-SN, em Brasília-DF, debate com as três entidades representativas dos trabalhadores da educação federal teve a participação virtual de aproximadamente 30 pessoas, com duração de uma hora. Antonio Gonçalves, presidente do Andes-SN, Fernando Maranhão, coordenador da Fasubra, e Camila Marques, coordenadora geral do SINASEFE, representaram as entidades. Confira aqui o vídeo completo da transmissão:

Previdência dos trabalhadores da Educação: Andes-SN, Fasubra e SINASEFE debatem o tema

Relembrando o surgimento da previdência enquanto uma iniciativa histórica de solidariedade entre trabalhadores, Camila Marques, citou a história “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto, fazendo uma analogia da situação atual de ataques enfrentada pelos trabalhadores, agravada com as propostas que destroem a previdência social.

Ela destacou ainda que a aprovação da reforma indicaria a possibilidade concreta dos trabalhadores serem obrigados a trabalhar até morrer, literalmente. “Você consegue ficar em uma sala de aula cheia de alunos e atender à comunidade até fazer 60, 65 anos?”, questionou a coordenadora. Dialogando com uma das participantes da transmissão ao vivo, Camila reafirmou o a lógica perversa e criminosa da proposta de fim da aposentadoria em tramitação no Congresso.

Os representantes das entidades finalizaram a transmissão reforçando o chamado das centrais à construção da luta unificada, com atividades previstas para o dia 1º de maio, e a disseminação de iniciativas como a calculadora da aposentadoria e o abaixo-assinado contra a Reforma da Previdência.

.

Próxima live

As entidades marcaram um novo debate com transmissão ao vivo para o dia 17 de abril.
.
Fiquem atentos(as)!

.

.

Matéria por: SINASEFE NACIONAL

.

.

.

Veja também:
.

Via: CSP CONLUTAS

Imagem do site contrareformadaprevidencia.com.br

.

.

Deixe um Comentário